AS QUINTAS

Quinta do Soito

É numa rústica e bucólica paisagem que o convidamos a descobrir a Quinta do Soito, localizada entre as Serras da Estrela e do Caramulo. Com cerca de 10 hectares, dos quais 7 de vinha, fica localizada na povoação de Tibalde, concelho de Mangualde, distrito de Viseu. A Quinta começou por se alicerçar num projeto de produção de vinhos de excelência e tem-se vindo a afirmar enquanto unidade de agro e enoturismo, oferecendo um vasto leque de programas e experiências.

Quinta do Cabeço da Roda

Com cerca de 7 hectares de vinha, a Quinta do Cabeço da Roda situa-se na povoação de Mesquitela, concelho de Mangualde, distrito de Viseu. As castas predominantes desta vinha são a Touriga Nacional e Encruzado e as uvas que aqui se colhem são de qualidade ímpar, fruto da conjugação de fatores como a privilegiada exposição solar, a altitude a que a vinha se encontra e os solos graníticos que tão bem caracterizam a região.

Castas

Aqui produzem-se as melhores variedades das castas da zona demarcada do Dão: Touriga Nacional, Tinta Roriz, Alfrocheiro, Jaén, Encruzado e Malvasia-Fina.

A Adega

Construída de raíz e tirando partido do declive do terreno para que a gravidade seja parte essencial no processo de vinificação, a adega da Soito Wines dispõe das condições ideais para a criação de vinhos da melhor qualidade. 

É aqui que se produzem os vinhos das duas Quintas aliando os métodos tradicionais a uma estratégia diferenciadora e inovadora que se apoia na tecnologia de ponta existente. Na adega pode visitar o showroom, a sala de fermentação, a de armazenamento e a sala nobre – a das barricas.

A Vinificação e Envelhecimento

As uvas são colhidas manualmente para pequenas caixas de 20 kg para se evitar o sobreaquecimento e ou esmagamento. São minuciosamente avaliadas num tapete de escolha, transportadas para o desengaçador/esmagador e, por gravidade, acabam nas cubas e lagares de fermentação refrigerados onde permanecem entre 7 a 9 dias. A remontagem e o controlo de temperatura são realizados de forma manual e também automática, graças à tecnologia avançada ali existente.

Depois de devidamente selecionado pelo enólogo, o vinho é armazenado em barricas de carvalho francês de algumas das mais conceituadas marcas de tanoaria do mundo – Taransaud, L’Adour, Seguin Moreau, Baron… Neste estágio, o vinho “respira” pelas impercetíveis frestas das aduelas e vai desenvolvendo admiráveis aromas, ricos e complexos. A temperatura da adega, e o tempo ideal de permanência – que vai de 6 a 24 meses – são cuidadosamente vigiadas, com vista ao um equilíbrio perfeito dos aromas e da complexidade que pretendemos alcançar nos nossos vinhos.